Atrativos

Gruta da Lapinha
Museu Peter Lund
Casa Fernão Dias
Circuito Lapinha
Trilha da Travessia
Trilha do Sumidouro
Escalada
Canoa

GRUTA DA LAPINHA




Localizada no distrito da Lapinha, em Lagoa Santa, seu circuito turístico tem cerca de 300 metros de extensão, distribuídos em galerias e salões. A maioria deles é iluminada por LED, o que valoriza as formações minerais existentes.

Dentre os diversos salões que compõem a gruta, 12 são abertos à visitação e recebem nomes relacionados às características dos espeleotemas que se formam em diferentes partes da caverna.

A gruta da Lapinha foi eleita como uma das "Sete Maravilhas da Estrada Real" em 2011 por meio de votação popular.

Características:
- Percurso: cerca de 40 minutos
- Grau de dificuldade: médio, com escadas


MUSEU PETER LUND



O Museu Peter Lund é um museu territorial que integra a Rota das Grutas Peter Lund, com o objetivo de divulgar as descobertas e a trajetória do importante naturalista dinamarquês que dá nome ao espaço.

Foi inaugurado no dia 21 de setembro de 2012. Com 1.850 metros quadrados e três andares, o prédio possui:
- Sala expositora com 80 fósseis descobertos por Lund, vindos do Museu Natural de Copenhague;
- Espaço destinado à conscientização da importância histórica e cultural do carste de Lagoa Santa;
- Sala multiuso para exposição de filmes;
- Dois espaços com explicações sobre os Planos de Manejo do Parque e Espeleológico.

ATENÇÃO: No momento estamos sem lanchonete e ecoloja, aguardando novo processo licitatório para fornecimento desses serviços.

CASA FERNÃO DIAS


Funciona como receptivo do Parque na cidade de Pedro Leopoldo, na Quinta do Sumidouro.
Sumidouro é a região do Anhanhonhacanhuva, terminologia indígena que quer dizer ”água parada que some no buraco da terra”. Quem conhece a região sabe que a lagoa do Sumidouro “some” em lindo e imenso paredão calcário, adornado por curiosas pinturas rupestres, e atinge o sistema subterrâneo de águas.
A Quinta do Sumidouro foi fundada no século XVII, nos anos de 1674 e 1675, sendo o seu nome original São João do Sumidouro.
Resolvendo permanecer na região enquanto não chegavam os suprimentos solicitados de São Paulo, Fernão Dias Paes Leme, bandeirante que buscava ouro na região, escolheu nos arredores uma porção de terra fértil e iniciou uma roça de cereais, por isso o nome Quinta do Sumidouro.
Típica venda de apoio ao tropeirismo da Estrada Real do Sumidouro, a casa foi tombada pelo IEPHA / MG - Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais, em 1975, como marco da passagem do famoso bandeirante pela região.
A Estrada Real permitia o abastecimento de alimentos da região mineradora, se estendendo até Salvador pelo vale do rio das Velhas e rio São Francisco.
Com espaço expositivo e anexo administrativo, nas proximidades da casa está em exibição uma canoa histórica, além de espaço educativo do Centro de Difusão do Conhecimento Científico e Tecnológico. É a partir deste ponto que se inicia ainda a Trilha do Sumidouro, percurso de aproximadamente 2,3 Km, que tem como ponto final a lapa do Sumidouro.
A entrada para conhecer a Casa Fernão Dias é gratuita.
CIRCUITO LAPINHA



É uma pequena trilha que começa ao lado da gruta da Lapinha e termina na gruta da Macumba. O percurso é  bastante interessante do ponto de vista histórico e paisagístico, apresentando, em termos da vegetação e relevo, características importantes da zona cárstica.

Características:

- 500 metros
- Percurso: cerca de 45 minutos
- Grau de dificuldade: médio / fácil

O Circuito Lapinha necessita de agendamento.

TRILHA DA TRAVESSIA


É uma trilha que começa ao lado da gruta da Lapinha e termina na Casa Fernão Dias. Permite ao visitante visualizar o maciço da Lapinha e, mais distante, a Serra do Espinhaço.


Características:
- 5,5 Km
- Percurso: cerca de 2 horas e 30 minutos
- Grau de dificuldade: médio


A Trilha da Travessia necessita de agendamento, NO ENTANTO, NO MOMENTO ELA ESTÁ SUSPENSA.


TRILHA DO SUMIDOURO


De caráter bastante interpretativo, a trilha é um verdadeiro “mergulho” na História e na Pré-História brasileiras. Ela começa na Casa Fernão Dias, passando pelo marco histórico “Cruz do Pai Mané”. Em seguida, segue-se um percurso que conduz a um mirante, onde é possível visualizar toda a extensão da lagoa do Sumidouro e região de entorno.

Posteriormente, é feita uma visita ao paredão com grafismos rupestres, local de extrema importância arqueológica e histórica. O retorno é feito pela orla da lagoa do Sumidouro.

Características:
- Percurso: cerca de 1 hora e 30 minutos
- Grau de dificuldade: médio

A Trilha do Sumidouro necessita de agendamento.

ESCALADA



Realizado nos maciços da Lapinha, o atrativo oferece cerca de 100 vias, que variam de 550 a 750 metros de distância do receptivo Museu Peter Lund.
Para praticar o esporte é necessário que o visitante saiba escalar, tenha prática e seu próprio equipamento.
A escalada acontece de terça-feira a domingo, com um limite diário de 40 escaladores, com entrada de 10 às 13h, e o horário para deixarem as vias até às 16h, sendo necessário sair do Parque até às 17h.
Os escaladores filiados às associações, clubes e federações que compõem a Confederação Brasileira de Montanhismo e Escalada – CBME, mediante apresentação da carteira de filiação válida, juntamente com documento oficial original com foto, possuem desconto de 50% (cinquenta por cento) do valor de ingresso para a prática do esporte. Consulte no site: http://www.cbme.org.br/cbme/entidade-filiadas.
OBS: 
A AME - Associação Mineira de Escalada, entidade responsável pela cogestão da área de escalada no PESU,  lembra alguns pontos importantes sobre a prática do esporte no local:
1. Está liberada para escaladores amadores/independentes;
2. Excursões, passeios, reportagens ou projetos que envolvam a escalada devem ser previamente avaliados pela AME e gerência do PESU;
3.  A entrada de menores de idade só será autorizada com a presença do responsável legal (pai, mãe, parente de primeiro grau), devidamente comprovado por meio de documento de identidade;
4. Ao ser abordado por funcionários do Parque, seja gentil e procure atender prontamente. Se achar necessário entre em contato com a AME para manifestar qualquer questão;
5. Várias vias foram conquistadas no estilo misto (móvel/fixo). Fique atento, saiba avaliar os riscos e desfrute das vias;
6.  Se localizar ninhos nas vias informe a um funcionário do Parque;
7. Estando na época de seca, se avistar fogo avise aos escaladores em sua volta e a um funcionário do Parque imediatamente.


CROQUI DA ÁREA DE ESCALADA NO MACIÇO DA LAPINHA:


Legenda:
Linha vermelha: área interditada para escalada
Linha amarela: trilha em área de pasto
Linha azul: trilha em mata com serrapilheira
Linha laranja: trilha em mata sem serrapilheira
Linha rosa: escada em madeira

 
ORIENTAÇÕES PARA A PRÁTICA DE ESCALADA PARA MENORES DE 18 ANOS: 

O (A) pai/mãe que vier acompanhado(a) de seu(s) filho(s) menor(es) de 18 anos para praticar escalada no PESU, deverá seguir os seguintes procedimentos:

• Apresentar na recepção do Museu Peter Lund, no ato do credenciamento para a escalada, os seguintes documentos:
• Documento de identidade original do pai/mãe;
• Documento de identidade ou certidão de nascimento do(s) menor(es).



É necessário ainda preencher e assinar o Termo de Responsabilidade disponível na recepção.


Os menores de 18 anos, desacompanhados do(a) pai/mãe, deverão seguir os seguintes procedimentos:

Estar acompanhado de um maior de idade, responsável devidamente autorizado pelo(a) pai/mãe.

  • Apresentar na recepção do Museu Peter Lund, no ato do credenciamento para a escalada, os seguintes documentos:
• Cópia da carteira de identidade do(a) pai/mãe;
• Cópia do comprovante de residência;
• Cópia e original da carteira de identidade ou certidão de nascimento do menor;
• Cópia e original da carteira de identidade do maior responsável;
• Autorização para o menor, devidamente preenchido e assinado pelo(a) pai/mãe.

É necessário ainda que o responsável preencha e assine o Termo de Responsabilidade disponível na recepção.

Os termos e autorizações se encontram disponíveis na aba "Documentos para download" desse Blog.

CANOA



Encontrada em agosto de 1997 nas margens do rio das Velhas, a canoa, conhecida como “piroga”, foi esculpida em uma única peça de madeira de vinhático, com uso de técnicas sofisticadas, sendo a provável autoria conferida aos colonizadores portugueses.

Ela foi utilizada provavelmente no período em que ocorreu a extração de ouro no Velhas, início da ocupação pelos bandeirantes na região da Quinta do Sumidouro, Pedro Leopoldo, no século XVII.

Atualmente, encontra-se exposta na Casa Fernão Dias.

Características:
Comprimento: 14,10 metros
Largura: 1,15 m
Altura: 0,79 m
Diâmetro: 3,25 m
Peso: 2.000Kg aproximadamente